Livros, música, cinema, política, comida boa. Isso tudo e mais um monte de tranqueiras dentro de um baú.

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Criatividade e Ousadia

Há sete anos escrevi este post comemorando o surgimento de um novo sambista. Naquela ocasião do lançamento de seu primeiro CD, o que mais me chamava a atenção era o repertório, extraído da lavra de gente como Paulinho da Viola, Ivone Lara, Paulo César Pinheiro e Luiz Carlos da Vila. Naquele primeiro disco, as composições de sua autoria representavam apenas um terço do disco. Esta participação, como autor, foi aumentando e, no segundo CD, os sambas de sua autoria já significavam mais da metade e, no terceiro, eram a totalidade do disco, sempre em parceria com gente de primeira linha como Moacyr Luz ou Zé Renato.

Mais uma vez, Moyseis Marques vem inovar, com um quarto CD, Casual Solo, em que se acompanha de um instrumental bem minimalista. E a inovação vem no fato de que expande seus horizontes ao pôr os pés bem fora do terreno do samba, sem abandoná-lo. Incursiona na área do jazz e do reggae com a delicadeza que só quem sabe como pisa no terreiro alheio pode fazer.

Não se limita ao gênero musical a sua inventividade, já que combina, numa mesma faixa, um samba de Luiz Carlos da Vila com a música mineira de Toninho Horta e Fernando Brant. A combinação resulta perfeita, mostrando que criatividade é uma coisa poderosa quando acompanhada de ousadia.

Horizonte Melhor/ Aqui, ó (Luiz Carlos da Vila e Adilson Victor/ Toninho Horta e Fernando Brant)